Quarta revolução industrial

A tecnologia na quarta revolução industrial e as profissões

Há alguns anos se alguém lhe dissesse que um dia as pessoas andariam em carros sem motoristas, conversariam com robôs para resolução de problemas, que o dinheiro palpável (em notas e moedas de cobre) como conhecemos não seria mais necessário, você acreditaria? Pois seja bem-vindo à quarta revolução industrial e ao poder da inteligência artificial.

Leia aqui e entenda o que é a inteligência artificial

Muitos se questionam se a inteligência artificial pode tomar seus empregos, se pode ser um perigo para as pessoas e se ela é realmente relevante para a humanidade.

Para obtermos às respostas a estes questionamentos é importante lançarmos o nosso olhar sobre o passado até chegarmos a essa ‘nova’ inteligência.

Homem PrimitivoNo início da raça humana era tudo muito simples, as pessoas se preocupavam em procurar comida, abrigo e proteção contra as feras. Mas graças a nossa capacidade de observação e perspicácia, ferramentas (tecnologias) rústicas começaram a surgir com o objetivo de auxiliar na realização das atividades.

Como característica básica de nós seres humanos, a vida em sociedade cresceu e se organizou cada vez mais. Os recursos naturais do planeta foram trabalhados pelas mãos do homem, dando lugar a cidades sustentadas por uma agricultura e um processo de caça/pesca mais sofisticado.

Avançando um pouco na história, chegamos às grandes revoluções no campo da indústria. 

Em linhas gerais, a primeira revolução industrial ficou marcada pelo descobrimento do carvão como fonte de energia e o surgimento das máquinas a vapor. Locomotivas transportando centenas de pessoas, matérias-primas e produtos para diversos cantos. 

Imagine isso! Indústrias deixando de produzir artesanalmente e investindo em uma produção manufaturada.

Reflita: O que aconteceu com as pessoas que trabalhavam de forma artesanal?

Na segunda revolução industrial foi um Boom de grandes invenções e descobrimentos no campo das energias e processos industriais.

Máquinas cada vez mais poderosas surgiram e tomaram o lugar de dezenas ou centenas de pessoas nas fábricas.

Para potencializar ainda mais, na terceira revolução industrial, a eletrônica e a informatização foram inseridas nos processos de produção, a análise das informações passou a ser feita por computadores com alta velocidade na resposta e precisão dos dados.

A ciência evoluiu extraordinariamente. O homem conquistou os céus. A internet interligou todos os pontos do globo.

Qual palavra podemos usar para resumir o que foi dito até aqui?

Evolução. Progresso.

Sim, essas revoluções ocasionaram desconforto nas pessoas. Profissões deixaram de existir, mas em uma proporção muito maior surgiram novas. As pessoas tiveram que encarar o novo e se adaptaram a novas funções.

É inegável o quão bom o mundo se tornou com o avanço no campo da medicina e biotecnologia, da física, dos processos industriais, e entre tantas outras áreas.

Mas não para aqui, os últimos movimentos já denotam uma mudança de era. Uma transformação que é conhecida como a quarta revolução industrial e de indústria 4.0 quando se fala em processos e meios de produção.

O que é a quarta revolução industrial?

Klaus Schwab explica que a quarta revolução industrial é caracterizada por uma internet muito mais onipresente e móvel, por sensores cada vez mais poderosos e pela presença da inteligência artificial e machine learning em todos os campos de atuação da humanidade.

‘Fábricas inteligentes’ com seus sistemas físicos de produção integrados com os virtuais tomarão decisões sem a interferência humana, criarão produtos customizados e aprenderão os melhores processos a serem seguidos para otimizar a produção.

Não é ficção. É realidade.

É um processo irreversível. Falaremos com robôs e eles, compreendendo o que queremos, resolverão nossos problemas. As pessoas estarão sempre conectadas. Carros, sem motorista, conectados a sistemas de posicionamento inteligentes nos levarão aos lugares que desejamos.

Energias Renováveis - eólicaUtilizarão energias renováveis e os postos de combustíveis tradicionais deixarão de existir. 

Pessoas viverão cada vez mais devido ao avanço na biotecnologia e aos benefícios que o ‘novo mundo’ proporcionará.

A inteligência artificial poderá fazer quase qualquer coisa.

Profissões como corretores de imóveis, operador de caixa, trabalhadores rurais, operadores de telemarketing, entre outras não mais existirão. Em contrapartida, outras surgirão e as pessoas serão obrigadas a se adaptarem (Adapte-se ou morra).

É o futuro já bem presente.

É preciso ver com bons olhos essas mudanças. É impossível dizer que os dias atuais são piores do que há 100, 200 anos.

Certamente você não preferiria que o mundo estivesse como há 200 anos.

O homem se desenvolveu intelectualmente e moralmente (talvez não pareça, mas se desenvolveu) também. E tudo isso que já ocorre é apenas embrionário.

É perigosa toda essa transformação e a capacidade de ‘raciocínio’ das máquinas? Dependerá da inteligência humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *